telefone(85) 4009.6300

TÉCNICO EM VESTUÁRIO - EAD Cursos ead SENAI

Objetivo

Desenvolver no aluno a habilidade de implementar e supervisionar o processo produtivo do vestuário e participar do processo de desenvolvimento do produto, de acordo com os padrões estabelecidos pela empresa, seguindo normas técnicas, de saúde e segurança do trabalho, princípios de gestão da qualidade e de preservação ambiental.

Pré-requisito

Para realizar a matrícula, o interessado deverá:
- ter concluído o Ensino médio ou estar cursando no mínimo o 2º ano do ensino médio;
- ter disponibilidade para participar dos encontros presenciais, aulas práticas em laboratório ou visitas técnicas;
- ter acesso a computador e Internet.

A matrícula poderá ser efetivada por interessados (ou responsável legal) com a apresentação de cópias dos seguintes documentos:
- histórico escolar e certificado de conclusão do ensino médio ou declaração da escola comprovando que o aluno está devidamente matriculado e frequentando regularmente, no mínimo, o 2º ano do ensino médio;
- carteira de identidade ou carteira nacional de habilitação;
- cadastro de pessoa física – CPF;
- comprovante de residência;
- duas fotos 3X4 atualizadas.

Observação: Para o recebimento do Certificado/Diploma é necessário informar um e-mail válido.

Requisitos Mínimos para os Computadores

  • Processador
    • Processador Dual Core 2GHz ou superior
  • Memória
    • 1 GB de memória RAM ou mais
  • Vídeo
    • Placa de vídeo onboard de 128MB ou superior
  • Som
    • Placa de som onboard ou offboard e alto-falantes
  • Conexão com Internet
    • Conexão banda larga de 1 Mbps (por computador)
  • Sistema Operacional
    • Windows XP ou posterior
    • MAC OS 10.5.2 (Leopard) ou posterior
    • Linux Ubuntu 6+ ou outras distribuições com suporte aos Browsers homologados
    • Android 4.0 ou superior (IOS não é compatível por causa dos recursos multimídia desenvolvidos em formato flash)
  • Navegadores
    • Mozilla Firefox 18 ou posterior
    • Google Chrome 20 ou posterior
    • Internet Explorer 9 ou posterior
    • Safari 3.1 ou posterior
  • Plugins e Softwares

Conteúdo

  • COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA
    • 1. Pesquisa
    • 1.1. Definição
    • 1.2. Fontes
    • 1.2.1. Mídia impressa
    • 1.2.2. Mídia eletrônica
    • 1.2.3. Recursos de internet
    • 1.3. Delimitação de temas
    • 1.4. Resumo de texto
    • 2. Comunicação
    • 2.1. Processo
    • 2.1.1. Emissor
    • 2.1.2. Receptor
    • 2.1.3. Referente
    • 2.1.4. Mensagem
    • 2.1.5. Canal
    • 2.1.6. Código
    • 2.1.7. Feedback
    • 2.2. Níveis de fala
    • 2.2.1. Gíria
    • 2.2.2. Linguagem coloquial
    • 2.2.3. Língua padrão
    • 3. Técnica de Intelecção de Texto
    • 3.1. Temática
    • 3.2. Interpretativa
    • 3.3. Análise textual
    • 4. Parágrafo
    • 4.1. Estrutura interna
    • 4.2. Unidade interna
    • 4.3. Tipos
    • 5. Dissertação
    • 5.1. Estrutura
    • 5.2. Argumentação
    • 6. Relatório Técnico
    • 6.1. Tipos
    • 6.2. Estrutura
    • 7. Editor de Texto
    • 7.1. Digitação de textos
    • 7.2. Inserções
    • 7.3. Formatação
    • 7.4. Impressão de arquivos
    • 8. Descrição
    • 8.1. Objeto
    • 8.2. Processo
    • 8.3. Ambiente
    • 9. Apresentação de Trabalhos
    • 9.1. Postura
    • 9.2. Linguagem
    • 9.3. Aplicativos para apresentação
    • 9.3.1. Ferramentas
    • 9.4. Menus
    • 9.5. Importância da disseminação de conhecimentos
    • 9.6. O trabalho colaborativo
    • 9.7. Realizar pesquisas, individual e em grupo, organizando as apresentações
    • 9.8. Leitura e interpretação de textos técnicos
  • MODELAGEM INDUSTRIAL DO VESTUÁRIO
    • 1. Antropometria aplicada ao vesturio:
    • 1.1. Definição
    • 1.2. Partes do corpo e suas relações:
    • 1.3. Masculino
    • 1.4. Feminino
    • 1.5. Infantil
    • 2. Técnicas de modelagem manual:
    • 2.1. Moulage/draping
    • 2.2. Plana
    • 2.3. Tabelas de medidas
    • 3. Tipos de modelagem:
    • 3.1. Feminina
    • 3.2. Masculina
    • 3.3. Infantil
    • 3.4. Alfaiataria
    • 3.5. Modelagem moda íntima e moda praia
    • 4. Graduação de moldes
    • 4.1. Ampliação
    • 4.2. Redução de moldes
    • 5. Técnicas de Interpretação:
    • 5.1. Simetria
    • 5.2. Assimetria
    • 5.3. Construção
    • 5.4. Desconstrução
    • 5.5. Processo de Adaptação de modelos:
    • 6. Preparação dos moldes para o corte:
    • 6.1. Acréscimo de margens de costura e folga de vestibilidade
    • 6.2. Marcação de fio, piques e furos
    • 6.3. Identificação dos moldes
    • 7. Protótipo (estudo de volume):
    • 7.1. Testes de preparação
    • 7.2. Correções e ajustes
    • 7.3. Análise final do protótipo
    • 7.4. Destinação de resíduos sólidos
    • 8. Tecido:
    • 8.1. Definição
    • 8.2. Composição
    • 8.3. Tipos e Estruturas
    • 9. Peça-piloto:
    • 9.1. Definição
    • 9.2. Etapas da confecção:
    • 9.3. Encaixe
    • 9.4. Risco
    • 9.5. Corte
    • 9.6. Costura
    • 9.7. Acabamentos
    • 10. Elaboração da ficha técnica
    • 11. Destinação de resíduos sólidos
    • 12. Preparação dos moldes para o corte
  • TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO DO VESTUÁRIO
    • 1. Desenho técnico de moda, manual e informatizado
    • 2. Desenho de moda, manual e informatizado
    • 3. Normas técnicas aplicadas ao desenho
    • 4. Leiaute e croqui de ambientes:
    • 4.1. Definição
    • 4.2. Tipos
    • 4.3. Simbologia
    • 4.4. Representação
    • 5. Conceito de moda como produção estética para análise da moda e de seus criadores
    • 6. A moda do século XVIII, XIX e século XX
    • 7. Movimentos que influenciaram a moda
    • 8. Mercado da moda contemporânea
    • 9. Panorama da cadeia produtiva na moda
    • 10. Pesquisa: a moda do século XVIII, XIX e século XX
  • TECNOLOGIA DOS MATERIAIS TÊXTEIS E INOVAÇÃO
    • 1. Tipos de fibras
    • 2. Características de tecidos e não tecidos
    • 3. Características de linhas e fios e suas aplicações
    • 4. Métodos e técnicas de beneficiamento (acabamento, estamparia, lavagem e bordado)
    • 5. Relação entre tipos de agulhas, linhas e tecidos e regulagem da máquina
    • 6. Tecidos inteligentes, funcionais, naturais e sintéticos
    • 7. Indústria têxtil e sustentabilidade
    • 8. Inovação em fibras, fios, linhas e tecidos
    • 9. Evolução das fibras têxteis
    • 10. Pesquisa em tecnologia têxtil
    • 10.1 Abordagem sobre sustentabilidade
  • PROCESSO DE CORTE INDUSTRIAL DO VESTUÁRIO
    • 1. Processo de Corte
    • 2. Encaixes:
    • 2.1. Definição
    • 2.2. Critérios:
    • 2.3. Características da modelagem,
    • 2.4. Número de peças a serem cortadas
    • 2.5. Aproveitamento da matéria-prima
    • 2.6. Tipos de corte
    • 2.7. Padronagem do tecido: Listras, Xadrez,
    • 2.8. Tonalidade, Brilho, Estampas
    • 3. Enfesto:
    • 3.1. Definição
    • 3.2. Características:
    • 3.3. Par
    • 3.4. Ímpar
    • 3.5. Par e ímpar
    • 3.6. Com sentido obrigatório do tecido
    • 3.7. Com sentido obrigatório por tamanho
    • 3.8. Sem sentido obrigatório
    • 3.9. Zigue-Zague
    • 3.10. Folha à folha
    • 3.11. Escada
    • 3.12. Modo de execução:
    • 3.13. Manual
    • 3.14. Mecânico
    • 3.15. Automatizado
    • 3.16. Capacidade de corte da máquina
    • 4. Risco Marcador:
    • 4.1. Definição
    • 4.2. Modo de execução:
    • 4.3. Manual
    • 4.4. Automatizado
    • 5. Equipamentos de corte:
    • 5.1. Máquinas:
    • 5.2. Enfestadeira
    • 5.3. Furador rotativo
    • 5.4. Faca Vertical
    • 5.5. Serra de Fita
    • 5.6. Faca Circular
    • 5.7. Máquina para cortar galão (viés)
    • 5.8. Máquina de corte automatizado
    • 5.9. Tesoura elétrica de corte manual
    • 5.10. Instrumentos e Ferramentas:
    • 5.11. Régua de aço
    • 5.12. Régua T
    • 5.13. Fita métrica
    • 5.14. Grampos para enfesto
    • 5.15. Tesoura
    • 5.16. Barra alinhadora
    • 5.17. Garra
    • 5.18. Mesa de Corte
    • 5.19. Balança de precisão
    • 5.20. Etiquetadora
    • 6. Cálculo aplicado ao corte:
    • 6.1. Perímetro
    • 6.2. Área
    • 6.3. Razão e proporção
    • 6.4. Regra de três
    • 6.5. Massa
    • 6.6. Comprimento
    • 6.7. Volume
    • 6.8. Gramatura
    • 7. Ordem de corte:
    • 7.1. Definição
    • 7.2. Finalidade
    • 7.3. Características
    • 7.4. Consumo real
    • 7.5. Desperdício
    • 8. Expedição de Peças Cortadas:
    • 8.1. Etiquetagem:
    • 8.2. Tamanho
    • 8.3. Cor
    • 8.4. Tonalidade
    • 8.5. Modelo
    • 8.6. Registros:
    • 8.7. Internos
    • 8.8. Externos
    • 8.9. Acondicionamento do lote:
    • 8.10. Matéria-prima
    • 8.11. Quantidade de peças
    • 8.12. Meios de transporte
    • 9. Segurança e saúde ocupacional no trabalho:
    • 9.1. Equipamento de proteção individual - EPI
    • 9.2. Protetor auricular
    • 9.3. Luva de malha de aço
    • 9.4. Óculos de segurança
    • 9.5. Máscara de proteção
    • 9.6. Calçado de segurança
    • 9.7. Touca para cabelo
    • 9.8. Condições Ergonômicas
    • 9.9. Prevenção de doenças relacionadas ao trabalho - DORT
  • PROCESSO DE COSTURA INDUSTRIAL DO VESTUÁRIO
    • 1. Tipos
    • 1.1. Convencional
    • 1.2. Mecânica
    • 1.3. Automática
    • 2. Passadoria
    • 2.1. Definição
    • 2.2. Técnicas
    • 3. Máquinas de costura:
    • 3.1. Tipos e finalidades: convencionais, especiais
    • 3.2. Passamento de linha
    • 3.3. Carregamento de bobinas
    • 3.4. Controle do pedal
    • 3.5. Aparelhos e acessórios: tipos, finalidades
    • 3.6. Pontos de costura: Aplicações, Regulagem de ponto
    • 3.7. Agulhas: classificação, aplicabilidade
    • 3.8. Aviamentos e acessórios de costura: características e aplicabilidade de linhas, fios, zíperes, botões, fivelas, passamanaria, elásticos, entretelas, aplicações, velcro, vieses
    • 3.9. Controle da manutenção de máquinas
    • 3.10. Tipos e aplicabilidade: retas, paralelas, curvas, paradas em pontos determinados, arremates, pespontos, união de piques, união em curvas, à francesa, rebatida, à inglesa
    • 3.11. Métodos de montagem e acabamento:
    • 3.12. Aspectos qualitativos na costura: Uniformidade, Medidas, Simetria, Resistência
    • 3.13. Regulagem de pontos, ensaio de costurabilidade
    • 3.14. Destinação de resíduos sólidos
    • 4. Formas de movimentação do produto em processo:
    • 4.1. Racionalização dos espaços
    • 4.2. 5 S
    • 4.3. Métodos de montagem e acabamento
  • SISTEMA CAD NA CONFECÇÃO
    • 1. Modelagem e encaixe no computador
    • 2. Estudos de enfesto
    • 3. Dimensionamento de moldes
    • 4. Utilização de escalas
    • 5. Comandos de impressão
    • 6. Geração de planilha de rendimento
    • 7. Registro técnico das modificações de encaixes e moldes
    • 7.1 Organização de pastas
    • 7.2 Catalogação das referências
  • ESTUDOS DE TEMPOS E MOVIMENTOS
    • 1. Terminologia técnica
    • 1.1. Cronômetros: centesimal, sexagesimal
    • 1.2. Tomada de tempo
    • 2. Estudos de tempos e movimentos
    • 3. Cronometragem:
    • 3.1. Definição
    • 3.2. Tipos:
    • 3.3. Contínua
    • 3.4. Acumulada
    • 3.5. Repetitiva
    • 4. Cronoanálise:
    • 4.1. Estudo do posto de trabalho em função da economia de movimentos e das operações
    • 5. Avaliação de ritmo:
    • 5.1. Definição
    • 5.2. Finalidade
    • 5.3. Regularidade
    • 5.4. Esforço
    • 5.5. Condições
    • 5.6. Habilidade
    • 6. Níveis de complexidade de operações em função de:
    • 6.1. Matéria- prima
    • 6.2. Produto
    • 6.3. Tomada de tempo
    • 6.4. Cronoanálise
    • 6.5. Avaliação de ritmo:
    • 6.6. Níveis de complexidade de operações
    • 6.7. Resíduo
  • GESTÃO DE PESSOAS
    • 1. Liderança
    • 1.1. Estilos
    • 1.2. Teorias
    • 1.3. Implicações organizacionais
    • 1.4. Liderança e chefia
    • 2. Motivação
    • 2.1. Definição
    • 2.2. Esquema:
    • 2.2.1. Básico
    • 2.2.2. Compensativo
    • 2.2.3. Sublimativo
    • 2.2.4. Frustrativo
    • 2.3. Modelos:
    • 2.3.1. Tradicionais
    • 2.3.2. Contemporâneos
    • 2.4. Implicações organizacionais
    • 3. Negociação
    • 3.1. Clientes:
    • 3.1.1. Internos
    • 3.1.2. Externos
    • 3.2. Métodos e técnicas
    • 4. Comunicação
    • 4.1. Tipos
    • 4.1.1. Verbal
    • 4.1.2. Não verbal
    • 4.1.3. Escrita
    • 4.2. Condução de reuniões de:
    • 4.2.1. Trabalho
    • 4.2.2. Comunicação
    • 4.2.3. Cerimoniais
    • 5. Trabalho em equipe
    • 5.1. Definição
    • 5.2. Equipe e grupo
    • 5.2.1. Estilos
    • 5.2.2. Formas de constituição
    • 5.2.3. Competências essenciais
    • 6. Tomada de decisão
    • 6.1. Racional
    • 6.2. Racionalidade demarcada
    • 6.3. Intuitivo
    • 6.4. Ética e tomada de decisão
    • 6.5. Criatividade e tomada de decisão
    • 7. Treinamento e Desenvolvimento
    • 7.1. Definição
    • 7.2. Modelos
    • 7.3. Modalidades:
    • 7.3.1. Treinamento
    • 7.3.2. Capacitação
    • 7.3.3. Desenvolvimento gerencial
    • 7.3.4. Desenvolvimento de espelhos
    • 7.3.5. Desenvolvimento de processos
    • 7.3.6. Comunidades de práticas
    • 7.3.7. Educação corporativa
    • 7.4. Fases de um programa:
    • 7.4.1. Diagnóstico das necessidades
    • 7.4.2. Planejamento das ofertas
    • 7.4.3. Identificação de fornecedores internos e externos
    • 7.4.4. Logística do programa
    • 7.4.5. Divulgação
    • 7.4.6. Recepção
    • 7.4.7. Pré-teste
    • 7.4.8. Execução
    • 7.4.9. Pós-teste
    • 7.4.10. Pós-teste postergado
    • 7.4.11. Avaliação do programa
    • 8. Administração de Conflitos
    • 8.1. Diagnóstico
    • 8.2. Técnicas
    • 8.3. Coordenação
    • 9. Visão holística e sistêmica
    • 9.1. Novas posturas profissionais
    • 9.1.1. Funções autogerenciáveis
    • 9.1.2. Iniciativa
    • 9.1.3. Flexibilidade
    • 9.1.4. Objetividade
    • 9.1.5. Empatia
    • 9.1.6. Autocontrole
    • 9.1.7. Proatividade
    • 9.2. Evolução das relações humanas nas organizações
    • 9.3. Globalização:
    • 9.3.1. Abertura de mercado
    • 9.3.2. Difusão de informações
    • 9.3.3. Novas tecnologias
    • 10. Percepção:
    • 10.1. Definição
    • 10.2. Teorias e modelos
    • 10.3. Atalhos de julgamento
    • 10.4. Implicações no mundo do trabalho
    • 11. Diversidade no Trabalho:
    • 11.1. Condições de inclusão
    • 11.2. Mobilidade
    • 11.3. Acessibilidade
    • 11.4. Bulling;
    • 11.5. Assédio moral
    • 11.6. Assédio sexual
    • 11.7. Implicações éticas e legais
    • 11.8. Código de conduta
    • 12. Qualidade de Vida, Higiene e Segurança no Trabalho:
    • 12.1. Qualidade de vida e qualidade de vida no trabalho
    • 12.2. Qualidade de vida no trabalho e condições de vida no trabalho
    • 12.3. Higiene no trabalho
    • 12.4. Segurança no trabalho
    • 12.5. Implicações:
    • 12.5.1. Organizacionais
    • 12.5.2. Legais
    • 12.6. Normas regulamentadoras
    • 13. Avaliação de desempenho e potencial:
    • 13.1. Definições
    • 13.2. Métodos
    • 13.3. Técnicas
    • 13.4. Instrumentos
    • 13.5. Feedback
    • 13.6. Implicações:
    • 13.6.1. Organizacionais
    • 13.6.2. Legais
    • 13.7. Clima organizacional
    • 13.8. Realocação interna e externa
    • 13.9. Programas de treinamento em função da avaliação
    • 13.10. Implicações no plano de carreiras
  • PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO PCP
    • 1. Planejamento
    • 1.1. Definição
    • 2. Manutenção
    • 2.1. Definição
    • 2.2. Tipos: corretiva, preventiva, preditiva
    • 2.3. Benefícios: segurança, confiabilidade, custo
    • 2.4. Tempo de vida
    • 3. Ferramentas
    • 3.1. Gráficos estatísticos
    • 3.2. Cronogramas
    • 3.3. Softwares dedicados
    • 3.4. Fatores determinantes: coleção, previsão de vendas, recursos financeiros, viabilidade produtiva do modelo
    • 4. Programação da Produção
    • 4.1. Administração de estoques: lote econômico, lote de segurança, ponto de pedido, curva ABC, ficha detalhada do produto: entrada e saída do estoque
    • 4.2. Sistemas informatizados
    • 4.3. Sequenciamento da Produção: PEPS - Primeiro que entra, primeiro que sai, MDE - Menor data de entrega, IPI - Índice de Prioridade, MTP - Menor tempo de processamento, IFA - Índice de falta, ICR - Índice crítico, IFO - Índice de folga, Ordem de Produção, Ordem de Compra, Ordem de Montagem, Ordem de Fabricação
    • 5. Logística
    • 5.1. Armazenagem: definição, insumos, produto acabado, itens de manutenção
    • 5.2. Tipos de armazenagem: por códigos, por disponibilidade de espaço, por frequência de movimentação
    • 5.3. Acondicionamento: caixas, prateleiras, cabides, pallets
    • 5.4. Movimentação de materiais e produtos: carrinhos, empilhadeiras, esteiras, elevadores, rampa, sistema automatizado
    • 5.5. Embalagem e expedição dos produtos acabados: definição, etiquetagem, acondicionamento, separação de pedidos, registros, relatórios
    • 5.6. Terceirização na área do vestuário: definição, tipos de serviços (pilotagem, modelagem, corte, costura, lavanderia, bordado, estamparia, acabamento)
    • 5.7. Planejamento do controle ambiental na área do vestuário: impactos ambientais
    • 5.8. Programas (coleta seletiva, reciclagem de materiais, reuso de materiais, descarte de resíduos Sistema de gerenciamento ambiental e NBR - ISO 14000
    • 6. Planejamento mestre (tático) da produção:
    • 6.1. Definição
    • 7. Sistemas de Produção na Costura:
    • 7.1. Definição
    • 7.2. Tipos:
    • 7.2.1. Individual
    • 7.2.2. Em linha
    • 7.2.3. Em Célula
    • 7.2.4. Misto
    • 7.3. Posição do operador no processo de costura:
    • 7.4. Em pé
    • 7.4.1. Sentado
    • 7.4.2. Alternado
    • 7.5. Formas de movimentação do produto em processo:
    • 7.5.1. Convencional
    • 7.5.2. Aéreo
    • 7.5.3. Esteira
    • 7.6. Organização do posto de trabalho:
    • 7.6.1. Racionalização dos espaços
    • 7.6.2. 5 S
    • 7.7. Tipos de lideres
  • CUSTOS INDUSTRIAIS DO VESTUÁRIO
    • 1. Custos
    • 1.1 Definição
    • 1.2 Preço de venda
    • 1.3 Terminologia
    • 1.4 Classificação: direto, indireto, fixo, variável
    • 1.5 Cálculo de custo unitário
    • 1.6 Bases de rateio
    • 1.7 Ponto de equilíbrio
    • 1.8 Margem de contribuição
    • 1.9 Taxa de marcação: impostos, lucro, pró-labore, demonstração financeira: custo dos produtos vendidos - CPV
  • DESENVOLVIMENTO TÉCNICO DE PRODUTO DO VESTUÁRIO
    • 1. Planejamento do projeto
    • 1.1. Proposição do objetivo
    • 1.2. Análise de dados
    • 1.3. Determinação do custo do projeto
    • 1.4. Coleta de dados: fontes de pesquisa e registro das informações
    • 1.5. Elaboração de cronograma de desenvolvimento: etapas de execução e etapas de ajuste
    • 1.6. Previsão de recursos: técnicos e/ ou tecnológicos, humanos e materiais
    • 1.7. Definição de critérios técnicos de avaliação do protótipo, produto ou sistematização de resultados, relativos a: aplicação de normas, processos de fabricação, manutenção, segurança, tecnologia aplicada, impactos ambientais, adoção e utilização de procedimentos da qualidade e determinação do alcance dos objetivos propostos para o projeto
    • 2. Apresentação do projeto
    • 2.1. Identificação de recursos necessários
    • 2.2. Recursos
    • 2.3. Técnicas de apresentação: seleção, utilização e técnicas
    • 2.4. Definição da programação: tempo disponível, local e participantes
    • 2.5. Gestão de equipes
    • 2.6. Projeto e empreendedorismo
    • 3. Desenvolvimento do projeto
    • 3.1. Avaliação do projeto
    • 3.2. Elaboração de documentação técnica do projeto, incluindo relatório
    • 3.3. Alocação de recursos para execução: técnicos e/ou tecnológicos, humanos e materiais
    • 3.4. Execução: construção de protótipos, produtos e/ ou sistematização de resultados, testes e simulações, proposição de melhorias
    • 4. Projeto
    • 4.1. Concepção
    • 4.2. Definição do produto
    • 4.3. Características: inovação e melhoria
    • 4.4. Análise da viabilidade: funcional, técnica e econômica
  • GESTÃO DA PRODUÇÃO DO VESTUÁRIO
    • 1. Sistemas de Gestão da Qualidade
    • 1.1. Definição
    • 1.2. Aplicabilidade
    • 1.3. Melhoria contínua
    • 1.4. Normas: Padronização, Procedimentos
    • 1.5. Excelência no atendimento
    • 2. Gestão da produção
    • 2.1. Definição
    • 2.2. Parâmetros: adequação ao protótipo, quantidade, qualidade, prazo, custos, flexibilidade, agilidade
    • 2.3. Ferramentas: Gráfico de Gantt; Controle Estatístico do Processo; Metodologia de Análise e Solução de Problemas Atendimento, Planilhas; Relatórios
    • 2.4. Índice de eficiência de: produção, matéria-prima, mão de obra, máquinas e equipamentos, tempos
    • 2.5. Controle das condições: Ambientais, de saúde e segurança
    • 2.6. Controle da mão de obra: própria, terceirizada
    • 2.7. Qualidade e produtividade efetivas: desperdício, racionalização
    • 2.8. Controle de máquinas e equipamentos: instalações e condições de uso produtividade, manutenção
    • 3. Controle de qualidade da produção:
    • 3.1. Definição
    • 3.2. Métodos: total, por amostragem, por exceção, autocontrole
    • 3.3. Pontos de controle: recebimento dos materiais, corte, costura, acabamento
  • ESTAGIO/TCC

Carga Horária

1400 Horas
SENAI - Departamento Regional do Ceará | CNPJ: 03.768.202/0001-76
Av. Barão de Studart, 1980 - 1º andar - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024
Política de Privacidade & Copyright